Loading...
Loading...

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

O Novo Programa de Rádio / Crônica do Cotidiano

O Novo Programa de Rádio / Crônica do Cotidiano

clip_image002

O som da música popular brasileira estava agradável e diferente do comum. Pergunto ao motorista sobre o cd e se está para baixar na internet, ou, se está à venda nas lojas especializadas.

_É rádio, dona. Programa novo de rádio.

Como as músicas tocadas fossem de compositores e cantores que eu não conhecia, devo ter feito alguma expressão no olhar de quem entendeu, posto que o motorista apressou-se em responder:

_Não é aquela rádio que toca a cultura. É outra.

Acendeu o painel do rádio e mostrou a estação emissora.

Eu gosto do som com todos os instrumentos delineados aos ouvidos, disse distraidamente. No caso da canção, o tamborim e a cuíca tocados conforme o som do Rio de Janeiro.

_Eu sou do Rio, disse ele. Aqui é bom para trabalhar, mas eu sinto falta desse som.

Não quis mexer com a saudade dele. Contei que ouço pouco o rádio e que não conhecia as programações das emissoras.

_Eu também não ouço rádio, disse ele. Eu trago comigo os cds de mp3, mas entre um freguês e outro fico procurando no rádio alguma canção que eu possa gostar. Achei esse programa que tem dia e hora marcada na semana, facilitou a minha busca.

Lembrei que a Rádio Nacional do Rio de Janeiro tem programas específicos de gêneros musicais.

_É verdade. Lá no Rio temos várias estações de rádio com programações temáticas. Aqui temos poucas emissoras com programas temáticos. As programações temáticas dependem da população que ouve rádio. Todos os meus fregueses procuram estações com músicas que os agradem, mas, quando não encontram, ouvem as canções que eles nem sabem se gostarão de ouvir de novo.

De vez em quando eu também procuro uma canção que goste de ouvir na rádio.

_O melhor é ouvir cd e mp3 quando a gente não encontra nada que goste. Desse jeito a sugestão para a emissora fica implícita na pesquisa de opinião de audiência. Eles não fazem programas pilotos porque nós aceitamos as músicas que são tocadas, muitas vezes sugeridas por gravadoras e produtores.

Gostei do conhecimento cultural dele. Mostrou conhecimento de música popular brasileira de um jeito tal, que é elogiável.

_A emissora de rádio é um veículo importante para a população. Se eles não mostram os lançamentos, nós ficamos ouvindo as mesmas canções que não gostamos por meses a fio. A cultura da população fica bloqueada e isso atrasa o desenvolvimento cultural do país.

O conhecimento dele era tanto que eu não soube continuar a conversa sobre gravadoras e produtores, mas elogiei a qualidade das canções da emissora.

A corrida terminou e era hora de descer do táxi com a sensação de saber que as estações de rádio conseguem impor determinadas canções e compositores na medida em que nós aceitamos ouvi-las.

Pois é.

2 comentários:

Célia Rangel disse...

Encontra-se diversidade cultural onde menos se espera, não é mesmo, Yayá?
Abraço.

Nidja Andrade disse...

Sou mesmo uma fã desse teu modo de ser, de sentir e de escrever....