Loading...
Loading...

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Rápida, Sucinta e Definitiva / Crônica do Cotidiano

Rápida, Sucinta e Definitiva / Crônica do Cotidiano

clip_image002

Era domingo. Praça de Alimentação lotada. O marido conversa com a mulher, ambos com alianças nos dedos:

_Eu preciso te dizer que a sua contribuição financeira para o sustento da casa deve ser igual ao meu. Casamento não é para vida toda e estamos casados há dois anos. Acredito que num prazo máximo de quatro anos, estaremos separados. Na hora de dividirmos os bens eu pegarei mais porque estou contribuindo com mais e você pegará menos. Por enquanto a gente se entende, mas temos que pensar no futuro.

Chegou à vez de eles pegarem o lanche.

A mulher, num gracioso vestido florido ligeiramente acima dos joelhos, fez um ar aborrecido, mas sentou-se com ele para comer.

Infelizmente, disse eu, acabamos de presenciar o fim de um casamento.

_Você não devia ter prestado atenção... Acabou o casamento.

As pessoas que presenciaram a conversa concordaram. Se daqui a alguns anos, a separação está planejada, que seja agora. Esse casamento vale menos que o lanche deles.

Sem palavrões, sem brigas, sem choro, sem emoções.

Amor de menos.

2 comentários:

Célia Rangel disse...

Amor de menos, mesmo... e "gula" por demais!!
Abraço.

Élys disse...

É verdade!...Um casamento com separação planejada, já não existe mais casamento...
Beijos.
Élys.