Loading...
Loading...

sábado, 26 de julho de 2014

Floreira

Floreira

clip_image002

O vento frio, a janela aberta,

O sol que brilha protetor,

Vide esperança em hora incerta,

Todo o agasalho é cobertor.

 

D’uma palavra boa e certa

Acrescentar-se-á algum amor

Ao coração de alma deserta,

Posto que cega a branca cor.

 

Nessa invernada se desperta

À primavera, logo flor;

Toda estação vem numa oferta,

De Bem-te-vi e de multicor.

2 comentários:

Célia Rangel disse...

Ai... que venha logo a primavera...
Abraço.

XicoAlmeida disse...

E se a palavra não for certa
Bastará a frincha de uma janela
Resto de claridade bela
Deixem que fique aberta