Loading...
Loading...

quarta-feira, 12 de março de 2014

Navegador

Navegador

clip_image002

Onde o vento fez a curva,

Nem sinal ele deixou;

E a visão nova que surja

Ao lugar porque passou.

 

Muito sal deixou a água turva,

Mas o vento o levantou;

E o que espera toda curva

Nesse mar que se ondulou...

 

Senão ser ao que se enturma;

Que o que foi já se passou,

E a esse mar que se ressurja

Ao que o tempo navegou.

2 comentários:

ONG ALERTA disse...

Marcas são deixadas, beijo Lisette.

Élys disse...

O tempo navega deixando histórias e saudades e continua navegando buscando com ansiedade.
Bonita poesia. Beijos.