Lugares Bonitos

Lugares Bonitos

http://frasesemcompromisso.blogs.sapo.pt/

O blog da Nina, menina que lia quadrinhos.

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

O Urso

O Urso

clip_image002

Maria perguntou à mãe se ela se encaixava em algum personagem dos livros infantis.

_Não, minha filha.

Maria perguntou se ela poderia ser uma das princesas das histórias infantis.

_Não, minha filha. Eu a criei para ser uma princesa napolitana e não existem princesas napolitanas nos livros infantis.

Maria insistiu mais uma vez e perguntou se ela poderia ser ao menos do tipo cachinhos dourados.

_Não, minha filha.

Maria citou história por história e a resposta voltava com um não.

Maria, desanimada, perguntou o que ela, a sua mãe, queria dizer com uma princesa napolitana.

A mãe, orgulhosa da sua criação, respondeu:

_A princesa napolitana não deixa cair lenços perfumados ou sapatos. Quando o príncipe a incomoda, ela joga o sapato na porta e a fecha, fazendo com que o príncipe entenda que ela precisa do tempo dela. Cinderela você não é, estou correta?

Maria, envergonhada, disse que infelizmente era verdade, mas que esse tempo havia passado.

A mãe a corrigiu dizendo para que ela não tivesse vergonha de jogar sapato em quem fosse acordá-la e não fosse ela. Mandou que Maria agisse desse jeito sempre que fosse importunada.

A mãe continuou a sua exposição sobre a princesa napolitana:

_Na porta da princesa napolitana não batem sete anões porque ela tem família. Branca de Neve você também não.

Maria concordou com a mãe.

A mãe, divertindo-se com a princesa napolitana, disse:

_Para a Pequena Sereia você não dará certo. O seu pai não suporta peixe e, ele gosta de você.

Maria sorriu, sentindo-se amada pelo pai e pela mãe.

Faça-se um parêntesis, porque a mãe de Maria sabia muito de psicologia e discorria sobre as personagens femininas das histórias infantis com sabedoria.

Maria brincava com a mãe, perguntando sobre as diversas personagens:

_Mãe, que tal a Chapeuzinho Vermelho?

A mãe respondeu:

_Nunca! Essa é a minha favorita, mas eu não quero que você seja igual a ninguém.

Não tendo mais o que inventar, numa última tentativa de conseguir convencer a mãe, ela disse, provocativa:

_Mãe, e a Cachinhos Dourados?

A, mãe, rindo muito, respondeu:

_A princesa napolitana não é desobediente e não vive na floresta. Se ela encontrar o urso, é bem capaz que ela traga o urso para o sítio que ela mesma comprou e o alojar comodamente, fazendo dele um urso amigo.

Maria perguntou quais eram as qualidades da princesa napolitana.

A mãe da Maria era esperta e tinha todas as respostas na ponta da língua.

_Eu sei como te criei e o motivo pelo qual eu te criei assim. Ao mundo não interessa saber.

Maria ficou desconsolada com a resposta, mas a mãe sorriu e pediu a ela que fizesse um bolo daqueles que somente Maria fazia ficar tão gostoso.

Não sobrou nenhum pedaço de bolo após o lanche da tarde.

3 comentários:

✿ chica disse...

Mem podia sobrar mesmo.Que amor! bjs,chica

Maria disse...

Adorei o conto sábio e terno...!
Bjs
Maria

Luiz Cidreira disse...

Acho que muitas das maninas de hoje em dia lesem esse conto, para ver se apendem mais e tirassem proveitos com os contos de fadas.
Muito bom.
Abraço