Loading...
Loading...

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Imensidão

Imensidão

clip_image002

Esse mar tão grande

Que nos faz iguais,

Desnuda algum Gandhi,

De imagens surreais.

 

Esconde no estande

A dor dos sinais,

De um quadro Rembrandt.

Em Cristo, remais.

 

Quem sabe, que mande,

E, ao oceano, acalmais;

O amor que se expande,

Vale mais, diz mais...

Um comentário:

XicoAlmeida disse...

Tão sentido esse mar imenso, testemunha de acusação, de defesa, arguido e carrasco, advogado e juiz.
Mundo de mistérios, sofrimentos e alegrias,umas vividas, outras sentidas nas cores diversas dos nossos sentidos.
E ele ali continua, intemporal, de braços abertos...
Abraço, Yayá.