Loading...
Loading...

sábado, 19 de outubro de 2013

Mansidão

Mansidão

clip_image002

As janelas abertas,

Primavera sem frestas

De um calor amornado,

São o sossego e o meu agrado.

 

Claridade às despertas,

Luz do dia a que te prestas,

Se o meu sonho é acordado

Pela brisa ao meu lado?

 

Alegrias de horas certas,

A preguiça que emprestas,

São do tempo cansado

De mormaço encantado.

4 comentários:

✿ chica disse...

Linda poesia e mansidão, tranquilidade bem expressa! beijos,chica

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Bom dia

É encantadora a luz da Primavera. Coa-se entre a folhagem que se renova e oferece-nos um tempo de sonho e de poesia.
Paz espiritual.

Imaginário disse...

Belos versos para a manhã do domingo e sempre.
Obrigado, Yayá.
Grande abraço.
Gilson.

Célia Rangel disse...

Um tempo de recomeços... de acalentar descansos merecidos na temperatura morna...
Abraço.