Loading...
Loading...

terça-feira, 26 de junho de 2012

Poema Simétrico

Poema Simétrico

clip_image002

A vaidosa estética
Que se impõe à beleza,
Não prescinde da ética,
Nem reforma coesa;

Unidade sintética.


Vão seguindo a métrica
Estes versos, reza
De madeira cética;
Como toalha à mesa,

A florir, em poética.

14 comentários:

Maria Emilia Moreira disse...

Olá, bom dia Yayá!
Os poetas são aqueles que conseguem ver e escrever poesia a partir de uma folha morta ou da observação de coisas simples. O seu" Poema Simétrico"é a prova disso.Um abraço.
M. Emília

edumanes disse...

Quem terá este poema escrito
Vaidosa e estética
Com certeza que o terá dito
É assim que eu gosto dela!

Não prescinde da beleza
Só faz bem
Como a flor com certeza
Tem perfume também!

Boa quarta-feira para você, amiga Yayá,
um abraço
Eduardo.

Ingrid disse...

que gostoso..
amei o jeito e a sonoridade..
beijinhos..

Célia Rangel disse...

De uma ética e estética impressionante e marcante...
[] Célia.

Elisa T. Campos disse...

Adorei.
Sua simetria poética, vista como uma canção, um poema e tudo mais.

Um lindo dia
Bjs.

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde!
...gostei dos recursos rítmico e sintático, que contribuem para esse seu poema simétrico...poema feito para ser lido e dito...
Obrigado pelo carinho da visita!
Boa quinta feira!
Beijos com carinho

aluap disse...

O poema é agradável de ler. Parece-me que a 1.ª parte fala das qualidades de uma pessoa, mas continuo a pensar na mesa (no biscoito entrançado).
Um abraco.
Paula

IDERVAL TENÓRIO disse...

Querida mestra Yayá,fico contente em saber que ainda existe mulheres centradas, mulheres que estão entendendo o mundo estético atual. Na verdade tudo tem simplesmente o cunho pecuniário, a moda,a estética,os vícios estão diretamente ligados ao lucro das grandes empresas e dos grandes profissionais do ramo.
É uma lavagem cerebral pesada,vou mais longe:A esculturação corporal das mulheres aumentando a musculatura com anabolizantes e nas academias,numa clara masculinização , trará no futuro uma série de doenças.Parabesn em tocar no assunto poeticamente .Parabens.Iderval.

blog da Paraguassu disse...

Lindo poema, Yayá!
A simetria, tanto das palavras quanto dos componentes da figura e, também, das cores do quadro, se impõe na estética do poema. Adorei!
Grande beijo, amiga.
Maria Paraguassu.

Luiz Alfredo disse...

Queria tanto fazer versos
assim
é mui lindo
versos de sílabas contadas
posto numa mesa arrumada
simetria de uma poesia
bem declamada
mas nunca aprendi geometria
e conversando com as estrelas
de Bilac
deveria fazer sonetos alexandrinos
me perdi na via láctea
e comecei fazer versos desmedidos
sem métricas sem regras
que aprendi com as estrelas
cadentes
e aqueles pirilampos
piscando em correntes alternadas.

Luiz Alfredo - poeta

Sor.Cecilia Codina Masachs disse...

Mi querida Yayá, en mi blog tienes un premio , que dedico a mis poetas y escritores. Tú , amiga mía, eres uno de ellos. Te espero.
Con ternura
Sor.Cecilia

Elizabeth disse...

Belleza total, técnica y ritmícamente hablando. Te admiro amiga.

mfc disse...

A Ética deve sempre nortear-nos!

Sonia Guzzi disse...

Oi, Yayá.
A sensibilidade trabalhando o poema.
Cantinho gostoso...e poético.
Gde abraço, em divina amizade.
Sonia Guzzi