Loading...
Loading...

domingo, 13 de novembro de 2011

Clichê

Clichê

clip_image002

As razões que me levam a entender

O clichê vem das pedras dos caminhos,

Que, pisadas, revelam-se num doer

D'uma culpa que insiste em nós, sozinhos.


Solidão sem desculpa vem bater

Através dos vis casos tão mesquinhos

Na cobiça do cargo. Acena ao ser

Como a trilha de afagos e carinhos

 

E socorre aos desejos de se obter

O impensado, ou, um coitado ao torvelinho

De emoções insensatas. Vai chover

No destino da talha azeda ao vinho.

 

Não se acusa o mais fraco pra vencer,

Não se acusa o mais forte de daninho;

A verdade se busca a esclarecer

E, o culpado se mostra ao desalinho.

 

Fortifica a inocência a se manter

Na distância correta desse ninho

De perfídias, e vê o que vai fazer,

Porque vento não volta ao redemoinho.

14 comentários:

Armando Pinto disse...

Versos sintomáticos de como a poesia se entranha e sobe pelo corpo até ao cérebro.

Um bom dia (embora seja boa noite, quando comento - do lado de cá do Atlântico...).

denise dutra disse...

verdade.não adianta procurar o culpado depois do erro.o importante é se preocupar em não errar.

。♥ Smareis ♥。 disse...

A verdade sempre tem que ser esclarecida. Beijos e ótima semana!

*Simone Poesias* disse...

Bonito poema, gostei muito. Parabéns!
Bjinhoss XD

Humberto Dib disse...

Nunca gostei dos clichês, prefiro as frases novas... Nunca gostei dos clichês, mas deste sim.
Um beijo.
HD

✿ chica disse...

Lindo poema e realmente vento não volta...

Um dia lindo!beijos,chica

Célia disse...

A responsabilidade em se detonar ou se tornar um "clichê"... vai de encontro com a sobriedade e elegância que adotamos em nossas vidas! Belos e reflexivos versos.
Abraço, Célia.

Vera Lúcia disse...

Olá Yayá,
Versos que trazem verdades através de um tema bem interessante.
Tenha um ótima semana.
Beijos.

Evanir disse...

Que o amor e a amizade
Qua nasceu entre nós, prevaleça !
Que você jamais me abandone!
Porque eu nunca te abandorei!
Não se esqueça estou te seguindo
E te amando.
Logo se Deus quiser voltarei com minhas visitas.
Beijos com infinita ternura .
Uma linda semana.
Evanir..

Alma Mateos Taborda disse...

Brillante poema y grandioso final. ¡Felicitaciones! Un abrazo.

Mª Carmen disse...

BONITOS VERSOS E INTERESANTES.BESITOS.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Versos perfeitos, para uma profunda reflexão...

Beijinhos, Yayá

IDERVAL TENÓRIO/DRA VIRGINIA TENORIO disse...

MINHA MESTRA QUE BELEZA. OS VENTOS NÃO VOLTAM AOS REDEMOINHOS.

O CULPADO SE VOLTA AO DESALINHO

NÃO SE ACUSA O MAIS FORTE DE DANINHO.

PARABENS E ESTOU NA TRILHA, VENTA PRA FRENTE À PROCURA DE NOVOS VENTOS.

IDERVAL REGINALDO TENÓRIO

Angella Reis disse...

Versos carregados de reflexão. Creio que não adianta o jogo de culpas. O melhor é perdoar. A vida é feita de erros e acertos e a gente segue assim, vivendo e aprendendo a viver.

bjs