Lugares Bonitos

Lugares Bonitos

http://frasesemcompromisso.blogs.sapo.pt/

O blog da Nina, menina que lia quadrinhos.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Engano

Enganoclip_image002

Na completa acepção

Da palavra que sente,

E pressente na ação

Do carbono premente

Que derrete esse chão,

Num descaso indecente

À desdita poção

Que transmuta a atração

Do elemento consciente

Na alquimia em fundição

De dourada cocção

Sem defesa latente,

O repúdio presente

De nublada feição

A um tesouro que mente.

15 comentários:

Lecy'ns disse...

Olá Querida Yayá...

me pareceu um pseudo-engano, daqueles que sabe-se que pode ser mas não se acredita que seja... é?! rs

Beijokas no coração e uma linda semana!!
lecy'ns

Milene R. F. S. disse...

Acho que todos nós nos enganamos de uma forma ou outra né? Peço desculpas querida pela minha ausência prolongada é que a correria tá demais mesmo e não está dando tempo de me dedicar ao blog, ando inclusive postando bem menos por isso... uma boa semana para vc, beijos!

Célia disse...

Olá, Yayá... e assim, nas alquimias do carbono, do petróleo, vê-se "descaso" em muitos de nossos "tesouros" e ao "deus dará" o nosso grafite e o diamante...
Poema subliminar e hiperconsciente! Parabéns! Célia.

Ana Martins disse...

Oiiii Yayá

Tem selinho pra você no "Pequenas Epifanias".

Bjooos

IDERVAL TENÓRIO/DRA VIRGINIA TENORIO disse...

Yayá ,é a quimica na palavra, é o cozimento ,é a alquimia, é o fogo latente e permanente que consome e que transforma. Parabens, poeisa é cultura.
IDERVAL TEÓRIO
http://www.iderval.blogspot.com

OceanoAzul.Sonhos disse...

Yayá, que saudades de a ler, sempre surpreendentemente consciente.

Um grande abraço
oa.s

Ivone Poemas disse...

Lindo poema! Sim, engano sempre, ilusão, indo vamos e quem sabe um dia acordemos, quem sabe?!
Quem sabe não mais nos enganemos?!
Abraços!!!
Ivone poemas
henristo.blogspot.com

Antonio Pereira (Apon) disse...

Uma coisa não tem engano. Gostei muito do poema!

Um abração.

Antonio Pereira (Apon) disse...

Uma coisa não tem engano. Gostei muito do poema!

Um abração.

Cris disse...

É mesmo uma visão dos deus, né?
gosto muito do blog, vou segui-lo também ;)

beijinho grande!

Aclim disse...

Sem defesa latente,

O repúdio presente

De nublada feição

A um tesouro que mente.

Ui...

Abraço Yayá

Monja de Clausura Orden de Predicadores disse...

Hola , deseaba leerte pero el traductor me dice barbaridades.entiendo poco pero lo intentado para conocerte.
Te dejo mi ternura
Sor.Cecilia
Volveré

Célia disse...

Oi, Yayá! Um recadinho: você que seguia o blog CRIAÇÃO, saiba que agora o meu amigo educador, escritor, poeta, filósofo... deletou o CRIAÇÃO e tem novo link:

http://textdl.blogspot.com/

Obrigada! Abraço, Célia Rangel.

José Sousa disse...

Querida e amiga Yayá!

Hoje tive a sorte de te encontrar. Vou-te seguir! Me segue tambem em meus espaços! Terei muito gosto em ser-mos amigos e leitores.

Gostei deste do teu canto e me prendeu! Lindo poema, adoreiiiii...

Um beijo bem grande.

Mery disse...

Olá, Yayá, obrigada pelo selinho, mas não sei nada de internet, por isso não consigo pegar e colar, sei lá o que é isso, mas fiquei feliz com o carinho e com a visita.
Enganos, como os conheço, sou daquelas que se enganam com tesouros que reluzem...e mentem. Abraços, querida.